Análise SWOT: O Ex-Líbris da Estratégia

Análise Swot

A realização de uma análise SWOT é um passo fundamental antes de iniciar qualquer tipo de estratégia numa empresa. A sigla tem origem nos termos em inglês Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats que traduzidos significam Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

Mas porque é que é tão importante? Mais à frente, vais desvendar o motivo. Primeiro, vamos contextualizar a origem da análise SWOT.

Como surgiu a análise SWOT?

A técnica surgiu de uma pesquisa da Universidade de Stanford liderada por Albert Humphrey, entre as décadas de 1960 e 1970, através da análise ao modo de trabalho das empresas que integravam o índice “Fortune 500” da revista Fortune.

Philip Kotler, conhecido por muitos como o “pai do Marketing”, definiu desta forma a Análise SWOT, na década de 90, e que é utilizada até os dias de hoje:

«A Análise SWOT é a avaliação global das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças de um negócio.»

Porque é que é importante elaborar uma análise SWOT?

Construir uma análise SWOT vai ajudar-te a organizar visualmente as informações da empresa, ao nível interno e externo. Estudar as características internas da organização e o ambiente externo (do mercado onde a empresa se insere) é primordial na tomada de decisão de qualquer gestor.

A análise SWOT é, portanto, uma ferramenta que permite saber como é que a tua empresa está a atuar, perante os concorrentes. Desta forma, ao traçar uma matriz SWOT, a tomada de decisão vai conter um menor risco, porque terá em conta todos os fatores (internos e externos). Contudo, a análise SWOT deve ser revista e alterada com alguma regularidade, isto porque o ambiente está em constante mudança. Neste sentido, de forma a ser útil, na definição de estratégias de marketing, a SWOT deve estar atualizada, de acordo com os objetivos da empresa.

Afinal, como elaborar uma Análise SWOT?

Antes de mais, deves começar por fazer o levantamento de todos os dados necessários. Que dados são estes? Conforme o que foi mencionado anteriormente, a recolha de informação deverá ter conta o ambiente interno (forças e fraquezas) e externo (oportunidades e ameaças) da organização. Por isso, dados como os resultados de vendas, o investimento em recursos, a vantagem competitiva, falhas e aspetos a melhorar, devem constar nesta lista de informações. Para compreenderes melhor a criação da matriz SWOT vamos utilizar o exemplo de uma marca de vinhos:

  • Forças e Fraquezas: Constituem a análise interna da empresa. Aqui, quanto às forças, vais conseguir perceber quais as vantagens do teu negócio, em relação aos concorrentes, e definir qual a proposta de valor. Relativamente às fraquezas vais conseguir obter uma perceção de como está a ser o teu desempenho, o que não está a resultar, ou o que precisa de ser melhorado.

 

Exemplos de Forças:

– Produtos exclusivos e marca própria com características únicas

– Valorização da natureza e das pessoas, como fornecedores e colaboradores

– Foco na qualidade do processo da vinha

 

Exemplos de Fraquezas:

– Fraca ou quase inexistente comunicação digital

– Recente no mercado, ainda pouco conhecida

– Produção reduzida e limitada

– Escassez de recursos humanos

 

  • Oportunidades e Ameaças: Para as conseguires identificar deves proceder ao diagnóstico externo (mercado concorrencial) de forma a entender o ambiente onde a tua empresa atua no contexto social e geográfico e, sobretudo, saber quais as ações que estão a ser efetuadas pelos concorrentes. No caso das ameaças, deverás ter em conta por exemplo, alterações governamentais, escassez de alguma matéria-prima ou fatores demográficos.

 

Exemplos de Oportunidades:

Expansão na área da distribuição

Os portugueses são os maiores consumidores de vinho no mundo

Crescimento do turismo na zona de atuação

Novas tecnologias existentes (como mecanismos de controlo da vinha e apanha da uva) permitem uma produção de vinho mais eficiente

 

Exemplos de Ameaças:

Forte concorrência no mercado em que está inserido

Nova taxa para os produtores de vinho

Alterações climáticas que prejudicam a produção

 

Quem pode fazer esta análise?

Idealmente, este exercício não deve ser feito apenas por uma pessoa da empresa, porque os resultados podem ser tendenciosos – principalmente se esta pessoa for o responsável da mesma. A equipa ou a agência de marketing digital, pelo seu know-how, poderá liderar esta análise, mas tem necessariamente de ser um trabalho em conjunto com outros membros da equipa, no qual cada participante irá acrescentar conhecimento.

Por fim, depois de terminada a análise SWOT, vais conseguir definir estratégias mais direcionadas e devidamente filtradas, de acordo com as tuas metas!

Estás pronto para ver a tua empresa a crescer?

Artigos em tendência

E-commerce

Porque é que a tua empresa deve ter um e-commerce

Descobre as vantagens de criares um e-commerce.
presença online

Fazes parte dos 61% de empresas que ainda não estão online?

Conhece alguns dados sobre a presença digital das empresas em Portugal.
Análise Swot

Análise SWOT: O Ex-Líbris da Estratégia

Conhece a importância da análise SWOT na definição de uma estratégia de marketing.
LEAD

O que é uma Lead?

Descobre porque é que as leads são tão importantes no teu negócio.
E-commerce

E-commerce: 6 razões para começares a investir

Conhece os principais motivos pelos quais deves criar um e-commerce.
Clubhouse

Clubhouse: a rede social onde só entras com convite

O Clubhouse é a nova tendência das redes sociais. Mas será que veio para ficar?
Shape
Shape